O que é Redwork?

20 de julho de 2013

Texto de Bia Cardeal. Imagens da Revista Make.

O Redwork é um encantador estilo de bordado feito com linha de algodão vermelha sobre tecido branco. Seu nome, em tradução literal, significa "trabalho vermelho" e teve origem a partir de um processo de tingimento especial oriundo da Turquia, que permitia que a cor das linhas fosse permanente, não desbotando nem "sangrando".

Até então os bordados eram feitos com fios de seda, o que os tornava extremamente caros e inacessíveis às camadas menos abastadas da sociedade. O surgimento deste processo de tingimento, trouxe uma nova cor aos trabalhos manuais das mulheres da classe média da época (século XIX), pois até então, os bordados eram feitos apenas com fios de algodão branco ou cru, pois era o que elas podiam usar.

Acredita-se que o Redwork, como estilo de bordado, tenha se originado na Inglaterra, por volta de 1879, na Escola Real de Arte de Kesinton, e por esta razão ficou também conhecido como Ponto de Kesinton. Na verdade, o bordado é feito apenas com pontos de contorno, o que o torna extremamente fácil e rápido.

Inicialmente, o Redwork era utilizado em peças de enxoval de cozinha como panos de copa e pequenas toalhas. Este estilo se tornou muito popular durante os anos 1880 a 1920 e se espalhou por toda Europa e Estados Unidos. Na América do Norte, o Redwork foi agregado ao patchwork, de onde surgiram os Redwork Quilts, feitos com blocos bordados em vermelho unidos a blocos tradicionais.

Atualmente tem sido feito o resgate destes desenhos tradicionais utilizados originalmente para Redwork e já podemos encontrar inúmeros livros deste gênero.

Hoje, qualquer desenho, desde que não muito elaborado e com pouco preenchimento, pode ser adaptado para esta técnica que cada vez tem conquistado mais adeptas dentro do vasto e maravilhoso mundo do patchwork.

Vila Feliz, de Bia Cardeal.

Meu jardim em Baltimore, de Bia Cardeal.

"Tome sua agulha, minha querida, e trabalhe em seu quilt (ou bordado!) - ele surgirá como o desabrochar de uma rosa. Viver é assim... um ponto de cada vez, feito pacientemente". 

Oliver Wendell Holmes.


***


Comentário: Os pontos utilizados no Redwork são em sua maioria pontos simples e de contorno, tais como: nó francês, haste, alinhavo, correntinha, cheio e atrás. Bia Cardeal não recomenda o uso de carbono para transferir o desenho para o tecido. A dica ótima é improvisar uma mesa de luz, usando uma mesa com tampo de vidro, luminária embaixo dela e sobre ela o tecido (cru ou branco) em cima do desenho. Com um lápis 6B, faz-se a transferência.

***

Leia entrevista com Bia Cardeal, clicando aqui.

Um comentário :

  1. Obrigada pelas informações sobre o que é redwork, sua origem, bem como, o processo de produzi-lo.

    ResponderExcluir

ATELIÊ PORTO POÁ - Copyright © 2014 - Todos os Direitos Reservados