Compro De Quem Faz - CDQF

26 de abril de 2014

Bati palminhas quando encontrei na internet o Compro De Quem Faz - CDQF, um movimento que apoia artistas e artesãos de todo o Brasil, que amam o que fazem e acreditam no seu trabalho, incentivando o consumo de produtos feitos à mão e refletindo o pensamento moderno sobre as artes manuais e o artesanato. O site é super fofo e o conteúdo, bem bacana. Neste artigo, meu objetivo é comentar cada link para que vocês possam também se entusiasmar com a ideia.

Manifesto. Há uma imagem mais-do-que-perfeita que deve ser amplamente divulgada por todas nós, amantes das artes manuais e do artesanato, em nossas redes sociais. São respostas sobre o porquê comprar de quem faz com as próprias mãos. Entendo-as como valores e princípios do movimento CDQF e logo eu me lembrei de Mário Sérgio Cortella, um filósofo que eu amo de paixão, autor do livro "Qual é a tua obra?", dentre muitos outros que são tão bons quanto este.

Para ele, a ética é um conjunto de valores e princípios que direciona nosso comportamento e atitudes para decidir sobre três questões fundamentais para cuidarmos da vida coletiva: quero, devo e posso? Assim, há coisas que eu quero, mas não devo. Há coisas que eu devo, mas não posso. E há coisas que eu posso, mas não quero. A paz de espírito, proporcionada pelo comportamento ético, ocorre justamente quando aquilo que eu quero, eu posso e eu devo, tudo ao mesmo tempo.

É ou não é o ideal do movimento CDQF?

Manifesto do movimento CDQF

Episódios. A ideia é falar sobre o empreendedorismo criativo. No primeiro episódio, a ceramista Priscilla Ramos, do Cumbuca Chic, depõe sobre a confecção dos produtos feito à mão, a falta de consciência da maior parte da população sobre o valor dessas peças e a importância do movimento CDQF para os artistas e artesãos. Para ela, há uma conexão afetiva entre o artista e sua obra, pois esta é feita de modo exclusivo para o cliente e leva consigo a alma do seu criador. Ao contrário do produto industrial que é feito, em grande escala, por máquinas.

+ de quem faz. Conhecemos os seis idealizadores do movimento CDQF e a opinião deles sobre o fazer à mão.

Faça sua parte. Como podemos nos tornar ativos no movimento CDQF? Ali estão disponíveis para download: selo, bandeira, poster e quatro imagens do manifesto para distribuição impressa e eletrônica. Além de uma frase para twittar sempre que possível: Eu compro itens legais e criativos de pessoas que estão próximas a mim, e dessa maneira eu apoio sonhos! #ComproDeQuemFaz

Galeria. Para participar do grupo do movimento CDQF no Flickr, basta tirar uma foto de como a logomarca tem sido divulgada por vocês. Há ideias super criativas: quadros, adesivos, mural, embalagens, etiquetas, bottons, marca d'agua em fotografias, panfletos etc.

Do seu jeito. É o cantinho para divulgar como vocês customizaram a logomarca do movimento CDQF em alguma peça. Há quem a bordou em ponto cruz. E eu nem preciso dizer que amei de paixão, afinal foi com este tipo de bordado que eu entrei nesse universo craft. Já estou pensando o quê criar com a logomarca... kkk

Notícias. São textos informativos sobre o movimento CDQF e, também, o pensamento moderno sobre as artes manuais e o artesanato.

Assine aqui. É uma espécie de abaixo-assinado, no qual vocês podem inserir o nome e e-mail a fim de ampliar o número de adeptos ao movimento CDQF.

Gostaram? Então espalhem por aí!

Um carinhoso abraço,
Daninha

Um comentário :

  1. Olá Daniella,
    Menina, que blog fofo e que pessoa fofa você é!
    Adorei sua arte e seus artigos. Cheguei até aqui procurando pela definição de redwork no Google (aliás, vou fazer o link do meu blog pra cá, para a postagem do redwork, ok!)
    Outras duas adições que irei fazer é o seu endereço no meu bloglist (adorei!) e esse selinho do CDQF. Nada mais atual!
    Obrigada querida!
    Beijos pra vc,
    Maria Carolina

    ResponderExcluir

ATELIÊ PORTO POÁ - Copyright © 2014 - Todos os Direitos Reservados